terça-feira, 27 de outubro de 2009

POETANDO

AMANHECER 


A brisa do amanhecer repõe as gotas do sonho diário
Junto com ela o brilho do novo sol ilumina a vida
Esqueçamos os vultos que enterneceram a tarde
os pesadelos noturnos que abriram no peio feridas

Essa brisa não é forte porque seu caminho é pacífico
Mesmo sendo invisível enfeita a visão da paz
É carregada de esperanças postadas pelo criador
É dotada do amor de Deus, por isso me apraz

É a vida, que sonha, que chora e renasce
É a pura forma que o Senhor inventou
para dizer-nos que o novo dia chegado
é o recomeço do tempo para voltarmos ao amor.


Mônica Freitas

Nenhum comentário: