quarta-feira, 10 de abril de 2013

Poetando...

Canto à minha Terra 

Ai querida Apodi, das terras dos tapuios-paiacus
Apodi de um tempo árido, mas de riquezas profundas
De muitas águas no sertão, formando oásis azuis.
Minha Terra tão amada, tão sofrida, mal cuidada,
de séculos de caminhada, inércia, num sono inunda.



Apodi minha cidade, das saudades de um lugar
em que se possa viver na terna sociedade 
onde a vida aperta a tecla e corre a funcionar.
Ver-te assim adormecida em valentes confusões
faz brotar fortes desejos de vê-la como a CIDADE. 














Terra de imagens fascinantes
dos povos, dos ritmos, dos sonhos e da história:
de um Lajedo Cultural que guarda a primitividade
de uma lagoa imensa com sentimento materno
de crença profunda no Deus que merece a glória. 

Eu te gosto MINHA TERRA!
Amo-te igual a paixão da vida que dedico a mim,
mas não posso escurecer-te a guerra,
os fatos que a tornam inércia, das falhas de uma história 
que fazem a nossa gente ver tudo chegando ao fim.










Apodi de muitas falas, de muitas honras cultuadas
de paisagens e figuras, de culturas e imagens 
e de histórias que urgem serem redesenhadas 
É agora a Terra Querida, que se não tratada assim
perderá as esperanças, tantas vezes renovadas. 






Mônica Freitas - em 10 de abril de 2013

terça-feira, 5 de março de 2013

POETANDO

Medo de amar-te 

Hoje, no limiar do meu amanhecer vi os raios do sol brilhar
E lembrei da minha noite repleta de anseios ao seu lado
Sem poder agir no que a mente fazia pensar, desejar
Queria poder descarregar aquele sentimento, quase apaixonado
Mas o medo tomou o ser motivado a amar

O sentimento que me veio após a cena me envolve
me doutrina a lembrar dos seus lábios morenos
me enaltece o sorriso, me encanta e a vivacidade me devolve
num pulsar de encanto e em traços pequenos
me pulsa o peito, me faz desejar teu corpo jovem

Ainda não sei ao certo tudo que sinto
só sei que quando te presencio e te vejo, te desejo
minha segurança leal estremece, fico inerte e não minto
tremo as bases, anseio-te nm tom louco por um beijo
tanto, tanto que até o sabor delicioso do teu beijo eu sinto

Talvez seja paixão desenfreada, somente
ou será que estou começando a amar-te?
só sei que às vezes me sinto inadimplente
porque não sei se o medo que sinto irá levar-te
e nunca mais trazer-te à minha mente.

Mônica Freitas - poema escrito em 05 de março de 2013

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

POLÍTICA E POLITICAGEM

Trocando em miúdos, as atividades de uma sociedade que se incluem na POLÍTICA necessitam de líderes que representem todos os membros (a coletividade) para que se organizem as ações públicas, coletivas em âmbito interno e externo: criar leis, sancioná-las, fiscalizar as aplicações e executar as ações que se inserem no contexto permitido pela Lei. Já a politicagem funciona como um desvio do conceito de política para uma área que, apesar de demonstrar obras, ações, benfeitorias, entre outras beneficia apenas os interesses individuais e até mesmo coletivos, mas restritos a determinados grupos: dá um emprego a fulano, sicrano ou beltrano porque votou no partido, levar água, luz e demais ações apenas à comunidade na qual o político obteve votos; e além disso, ainda há aquelas atitudes que eu denomino de emperramentos politiqueiros: somente se divulgam as coisas boas, não há muita transparência no que se faz, diz-se uma coisa e faz-se outra, mostra-se apenas os erros daqueles que não estão do lado de quem está no poder ou na oposição vigente, faz-se tudo para favorecer - eleitoreiramente - apenas um partido, enfim, existem inúmeras atitudes que se encaixam na POLITICAGEM, o que a distancia cada vez mais do conceito de POLÍTICA como ciência social. 

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

CARACTERIZANDO PARTE DO POVO DURANTE E DEPOIS DO PROCESSO ELEITORAL

Observando as situações, os comentários, as "fofocas", atitudes de má fé, as humilhações, os resultados sociais e pessoais após uma campanha eleitoral. Não há como, nos sentirmos incomodados a refletir sobre como o povo age mediante a realidade. É SÓ UMA REFLEXÃO!

Existe uma "inocência" - ou ingenuidade - do povo em querer atitudes louváveis na política brasileira. Ora, vivemos mergulhados em corrupção e isso é histórico, em bora a corrupção política atual não tenha o mesmo caráter da que ocorria em outros tempos. E também vivemos em uma sociedade corrupta. Nós, se formos analisar direitinho cometemos grandes atrocidades uns com os outros que se  encaixam tanto no conceito de corrupção, injustiça, desumanidade como em outros que deixam a nódoa que comprova nossa "impureza". Neste período eleitoral vi pessoas tomando tantas atitudes que não condizem com essa "pureza" imparcial que se prega DESESPERADAMENTE. Há pessoas que na rede social postam várias imagens e frases belas, que refletem a pureza de Deus, do amor, da liberdade, algo que se formos caracterizá-la pelas frases publicadas somos capazes de jurar sua SANTIDADE. Infelizmente, na maioria das vezes o que está se revelando nessas imagens é, ao mesmo tempo um ESPÍRITO HIPÓCRITA. Acho que para sermos imparciais, o primeiro passo é olhar para os nossos atos enquanto, pessoas, membros sociais, profissionais de uma determinada área que sempre exige a ética mínima específica e vermos que existe muitas atitudes cometidas por nós mesmos que também merecem ser jogadas no lugar mais vil que possa existir. Nós somos humanos, - INFELIZMENTE - e os candidatos também. E quando se trata disto misturado com política no Brasil, o discurso cai por terra. Isto para quem bem observa.

Nem todos observam. E os poucos que observam muitas vezes são detonados porque não se jogam como os ingênuos e vão como gado em fileira a atravessar o RIO NEGRO.

TENTANDO EXPRESSAR MEU IDEAL DE HUMANIDADE JUSTA...OU INJUSTA?









O mundo é habitado por humanos que se acham os melhores seres da Terra. Porém, as atitudes desumanas são muito mais defendidas do que as que tornam esse mais humano. A DEFESA DAS ATITUDES HUMANISTAS, NA MAIORIA DAS VEZES SOMENTE ACONTECEM DE FORMA EGOÍSTA. Em prol de si próprio qualquer pessoa exige o direito humano, mas para os outros...há para os outros não existe causa justa, basta que a pessoa não se inclua nos grupos a que a pessoa pertence: no seu gênero, na sua etnia, na sua cultura, no seu grau de instrução, no seu status social, na sua ideologia, e este último é o fim "no seu pensamento em defesa de um candidato a qualquer cargo político". Tanta atrocidade defendida nesse contexto por algumas pessoas conhecidas nossas que até assustam. E AINDA HÁ QUEM OUSE FALAR EM DEFESA DA LIBERDADE.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

POETANDO

DESERTO DA ALMA

Há um deserto em cada um de nós;
um lugar associado a um estado de mistérios;
onde há, às vezes, não somente a falta de alguém
ou a falta de alguma coisa, mas o excesso, a confusão
a indecisão, a luta, o desespero, a dor.

Há um deserto onde turbilhões de sentimentos se fundem,
se entrelaçam, se unem, se associam e se criam,
às vezes são fortes, são sábios e imortais;
outras vezes sombrios, inertes e incapazes.
em ambas são fortes, para a luta e para a inércia.

Há um deserto que às vezes confunde a alma humana.
A torna frágil, vulnerável, perdida, sofrida e insana.
Lugar que se tranforma num súbito,
se a alma aceitar banir as atitudes mundanas.

MÔNICA FREITAS

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

POETANDO

TRIUNFO DA ALMA

O meu triunfo não se gera no atrito
nem na ansiedade que ofusca o peito
no conflito que faz minar as lágrimas 
no lago de dores que trafega no leito 

Meu triunfo é a escuta de um grito 
de um sussurro calado no ouvido 
É um olhar absurdo, grande e atento
que enxerga o coração lá dentro

Não é sonho, nem fantasia, é realidade, 
é construído numa oração de alma aflita, 
é acabado, velado, esculpido e pintado
com o sopro do amor que Deus me palpita

Se firma na fé, no sonho, no esforço da alma.
Não briga com o espírito estranho e mente pedrificada
Espera a calma que a tempestade gera quando acalma.
Meu triunfo é valente, mas não bate nem cria emboscada.

Meu triunfo, é a vitória da minha alma calma.

MÔNICA FREITAS

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Atenção Juventudes

 
 
Próximo domingo, 01 de maio, às 9h da manhã na escola de Santa Rosa, terá continuidade a dinâmica dos encontros de planejamento do Fórum Municipal de Juventude no polo da Região do Vale 2. No dia 17 desse mês aconteceu a reunião no Polo Vale 1, na comunidade de Cipó, onde algumas propostas foram encaminhadas e muitas discussões importantes aconteceram. Um caloroso debate fortaleceu e reativou as discussões de organização do FMJ, que decidiu pela continuação e realização de um planejamento participativo do Projeto Acampamento Férias II edição 2011.

Esse planejamento tem o objetivo principal de elaboração do projeto “Acampamento de Férias 2011” a ser realizado em julho pelo FMJ de Apodi, a princípio proposto a ser realizado através de uma excursão em alguma região do estado do RN ou em alguma região do estado do CE.

Também será discutido a participação do FMJ na reunião Nordeste dos Comitês de Juventude a ser realizado no inicio de junho no estado da Paraíba

Estão convidadas as respectivas comunidades através de seus líderes juvenis (grupos de jovens):

Santa Rosa I e II – Fernando Aires
Lagoa Rasa – Lucilene e Patrício Sales.
Água Fria – Crisnale, Cristina e Neidinha.
Sororoca – Alisson
Bamburral – Francisco Agnaldo e Aldimar Oliveira.
Trapiá – Wallas Vinicius e Raquel

Outras comunidades e outros líderes também estão convidados a participar, a reunião é aberta a participação. Haverá um café da manhã partilhado, por tanto, solicitamos aos participantes a contribuição no café, levando qualquer oferte de partilha.

OBS: Nesse encontro sera marcado os encontros da regiao da
Pedra, Corrego, Chapada,  e Cidade.

Por Jerlândio Moreira
Diretor do FMJ

CHAPADA DO APODI: Limoeiro do Norte é sede de debate sobre os agrotóxicos

 
Maior do Nordeste e quarto do Brasil em quantidade de estabelecimentos que usam agrotóxico, o Ceará dobrou, em cinco anos, a venda de veneno e ampliou em 963,3% a venda de ingredientes ativos para os venenos. O dado faz parte de estudo coordenado pela Universidade Federal do Ceará (UFC), consta de pesquisa de doutorado na Universidade de São Paulo (USP) e foi extraído do Censo Agropecuário do IBGE. Então, cada novo produto é mais potente (leia-se: tóxico) que o anterior.

O problema é que embora isso reflita uma maior atividade agrícola, também representou aumento de casos de intoxicação aguda nas pessoas, em que o agrotóxico é o principal responsável.
Desde ontem, representantes do Ministério da Saúde estão em Limoeiro do Norte, onde levantamento médico e científico constatou intoxicação aguda em um de cada três trabalhadores avaliados. Irritação, dores, tonturas, depressão, sangramento, fraqueza óssea, redução de memória, câncer e até morte de trabalhadores rurais foram diagnosticados no entorno de perímetros irrigados na Chapada do Apodi.
Se fosse dividida, por habitante, a quantidade de agrotóxicos que é utilizada no País, é como se cada brasileiro utilizasse cinco litros de veneno por ano. O Brasil é, hoje, o maior consumidor mundial desse produto, e o Ceará já era, em 2008, o maior do Nordeste em consumo e quarto no País, só perdendo para os Estados do Sul, conforme o IBGE. Mas, a cada ano, o aumento de evidências do impacto dos agrotóxicos na saúde das pessoas e do meio ambiente tem colaborado com o aumento da discussão: é possível uma vida saudável com veneno?
Conforme enunciado ontem no editorial do Diário do Nordeste, foi constatado agrotóxico no leite materno das mulheres do Município de Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, Estado com a maior atividade agrícola e maior consumidor de agrotóxicos. De um grupo de 62 mulheres voluntárias, "no leite de todas elas foi constatada a contaminação em níveis preocupantes", afirmou editorial. Os dados são da pesquisa da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT).
A comparação com o histórico epidemiológico de Limoeiro do Norte é inevitável visto que, de forma tardia, persistem neste Município cearense três combinações que coincidem com a cidade de Lucas do Rio Verde: expansão agrícola com grande uso de agrotóxicos (inclusive pulverização aérea), fiscalização frouxa das leis e uma situação de incredulidade das evidências, seja por parte de produtores agrícolas seja por parcela do poder público.
Levantamentos apontados no estudo epidemiológico realizado pelo Núcleo Trabalho Meio Ambiente e Saúde para a Sustentabilidade (Tramas), da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará, trazem dados preocupantes. Foram investigados 35 sintomas gerais (pele, olhos, nariz e garganta e neurológicos), os quais fazem parte dos quadros de intoxicação aguda, subaguda ou crônica por diferentes ingredientes ativos de agrotóxicos.
Trinta e três por cento dos trabalhadores entrevistados referiram quadros que podem ser considerados como intoxicação aguda por agrotóxicos. Do grupo de trabalhadores pesquisados, 37% alegaram dores de cabeça, 18% apresentaram agravo na redução de memória e irritabilidade, e outros 49,3% alegaram problemas de pele e, também, mucosas.
No quadro de distribuição de sintomas em órgãos do corpo e sistemas, num levantamento com trabalhadores rurais, foram constatados vários problemas, dentre os quais irritação de nariz, garganta e olhos, dificuldade respiratória, dores no peito, nas pernas, tonturas, depressão, zumbido, tremores no corpo. De 75 trabalhadores de empresas agrícolas "que se sentiram mal pelo uso dos agrotóxicos por segmento", diz a pesquisa, 45,3% foram atendidos na empresa, 21,3% procuraram hospital público, 5,3% em posto de saúde e, o mais grave, 25,3% não procuraram atendimento médico.
Os estudos foram conduzidos pela médica Raquel Rigotto, pesquisadora do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), com apoio do Ministério da Saúde e de outras universidades do País.

Emblemático
Até mesmo dados levantados por órgãos do Governo do Estado são utilizados no contexto do estudo epidemiológico. Mas no círculo de debates, o trabalho é contestado por empresas agrícolas e mesmo órgãos públicos que insistem em desfazer qualquer associação entre o atual modelo agrícola e possíveis impactos causados por agrotóxicos na saúde de trabalhadores rurais.
O caso clínico mais emblemático é de José Vanderley, funcionário de uma empresa multinacional. Por três anos, trabalhou no setor de aplicação de agrotóxicos. Laudo apontou quadro clínico compatível com doença hepática - hepatopatia por substâncias tóxicas, sustentada na evidência de exposição ocupacional prolongada a diferentes ativos de agrotóxicos.

PESQUISA
Risco da pulverização aérea
Na discussão sobre o que pode estar causando doenças em trabalhadores rurais, o agrotóxico é apontado como o grande vilão. E uma de suas ferramentas principais seria a prática da pulverização aérea. Produtores agrícolas e até mesmo engenheiros agrônomos divergem sobre o poder de contaminação de uma pulverização "dentro da lei". De acordo com a Embrapa, mesmo com calibração, temperatura e vento ideais, a pulverização aérea deixa cerca de 32% dos agrotóxicos retidos nas plantas, 49% vão para o solo e 19% vão pelo ar para áreas circunvizinhas da aplicação. É essa última parte a maior reclamação de comunidades na Chapada do Apodi.
De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT), com dados levantados de 2005, por anos eram registradas em média sete milhões de intoxicações severas por agrotóxicos, das quais 70 mil resultaram em morte. Estes agraves somam-se a efeitos crônicos: 25 mil casos de sequelas neurocomportamentais (de cabeça) e 37 mil casos de câncer.

Casos de câncer
Embora Raquel Rigotto e os demais pesquisadores não afirmem categoricamente que os agrotóxicos estejam provocando câncer em Limoeiro, deixam os dados falarem por si: em 23 localizações anatômicas de câncer, prevaleceu incidência em agricultores. Com base no levantamento do Instituto do Câncer do Ceará (ICC), ser agricultor confere maior risco de se ter câncer. Destacam-se: tireoide (1,12), próstata (1,17), laringe (1,30), rim (1,30), cólon - junção reto sigmóide (1,31), esôfago (1,40), olhos e anexos (1,58), tecido conjuntivo (1,62), linfomas (1,63), mama masculina (1,67), mieloma múltiplo (1,83), bexiga urinária (1,88), testículo (5,77), leucemias (6,35), pênis (6,44).
"Há um descontrole institucional na utilização dos produtos", aponta Alice Pequeno, pesquisadora do TRAMAS e que estudou a Chapada do Apodi em sua tese de doutorado na Universidade de São Paulo (USP). Ela reclama da prática comum de apontar apenas o pequeno produtor como culpado pelo uso indiscriminado de agrotóxicos.

"MOVIMENTO 21"Protestos continuam em Limoeiro
O dia 21 de abril marca o primeiro ano de morte do líder comunitário "Zé Maria do Tomé". Caso continua impune
Desde ontem diversos militantes sociais, religiosos, professores e estudantes estão reunidos neste Município para o "Movimento 21", em alusão ao 21 de abril de 2010, quando o líder comunitário José Maria Filho foi assassinado a caminho de casa, na Chapada do Apodi. Hoje pela manhã, centenas de trabalhadores rurais e militantes fazem panfletagem e marcha de protesto contra impunidade, passando pelos bairros Antônio Holanda, Luis Alves de Freitas e Bom Nome. São bairros fornecedores de mão-de-obra para os perímetros irrigados Jaguaribe-Apodi e Tabuleiros de Russas.
Haverá marcha até a sede do Ministério Público do Trabalho, no Centro da cidade, para cobrar a apuração do crime contra o "Zé Maria do Tomé" e sobre as mortes de Vanderlei e Valderi Rodrigues, ambos cujo drama em vida foi acompanhado pela reportagem. As famílias ainda apelam na Justiça.
A morte de José Maria Filho é investigada pela Delegacia de Homicídios. Somente dois meses atrás foi realizado o exame de balística, comprovando que a arma usada no crime é de uso exclusivo das polícias e da Forças de Segurança Nacional.
Zé Maria do Tomé teve 25 perfurações de pistola e fuzil. Ainda hoje movimentos religiosos e sociais lutam para que o caso seja transferido para a Polícia Federal.

Caminhada
Os participantes do "Movimento 21" ainda farão uma caminhada do local do assassinado de José Maria até a praça da comunidade do Tomé, onde ele era líder. Será inaugurado o Memorial Zé Maria, e haverá celebração religiosa. Estudantes das escolas públicas farão apresentações culturais sobre agrotóxicos e o meio ambiente.
O cantor popular Zé Vicente encerrará o ato de um ano da morte do homem que lutava contra o abuso de agrotóxicos na agricultura da região do Baixo Jaguaribe.
Nos últimos meses o Ministério Público do Trabalho em Limoeiro tem realizado reuniões com vários órgãos e empresas para discutir a problemática dos agrotóxicos e as questões trabalhistas na região.
Já foram apresentados relatórios da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), sobre contaminação da água com defensivos químicos, da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), sobre contaminação do lençol freático em Morada Nova, e dados do Núcleo Tramas, da UFC.
A próxima reunião acontecerá no dia sete de junho, aberta para quaisquer interessados.

(Foto: Cid Barbosa/ Diário do Nordeste)
Por Diário do Nordeste

terça-feira, 29 de março de 2011

A vitória da nação forrozeira é a derrota da cidadania

O texto é de Edmilson Lopes Júnior - De Natal (RN) - (Reproduzido do blog Apodiário)

Transito em muitos lugares da região metropolitana de Natal. O que me chama a atenção nos bairros populares, ou das classes médias baixas, para continuar no mesmo terreno precário da imprecisão sociológica, é a potência dos aparelhos de som que ocupam espaços que deveriam ser públicos. São carros populares, ou nem tão populares assim, como picapes cabine duplas, com potentes estruturas de som em cima de calçadas ou canteiros de ruas. E aí somos todos obrigados - transeuntes e azarados vizinhos - a ouvir uma barulheira que somente com muita generosidade e espírito pluralista poderíamos definir como "música". Destacam-se, nessa terra de ninguém, os grupos de forró.
O que acontece na periferia da capital do Rio Grande do Norte é apenas uma amostra do que corre solto nas pequenas e médias cidades do interior do Nordeste. Nestas, moças e rapazes com algum dinheiro no bolso atormentam a vida de todos. Som alto e bebedeiras até a madrugada, eis o novo padrão de comportamento da juventude nordestina. No agreste e no sertão.
Para completar, além dos carros com som nas alturas, temos canteiros de ruas e praças, onde deveriam existir equipamentos de uso coletivo para crianças e adolescentes, tomados por botecos nos quais se vendem cervejas, cachaça e churrasquinho. Neles, o som advém de aparelhos de DVD acoplados a pequenos telões. O mesmo som se difunde, com o acompanhamento, na tela, das imagens de loiras de farmácia em suas duvidosas performances. E as letras? Parece-me que, hoje, não se pode mais fazer uma letra de forró sem as palavras "puta", "raparigueiro", "cabaré" e "cachaça". Miséria total!
Em Parnamirim, onde moro, esses elementos dominam a paisagem. Não raro, na proximidade de colégios públicos e privados. No lugar onde deveriam estar crianças brincando, encontramos marmanjos e candidatas derrotadas a patricinhas bebendo e se rebolando. De vez em quando, gritos primais e vivas à "nação forrozeira". Quem consegue ouvir, uma música apenas, de um das bandas de forró, sabe que essa é a nação do deboche e do mau gosto. Mas, parece-me, é uma nação vitoriosa. Para a sua supremacia conta com a omissão do ministério público e a cumplicidade demagógica das autoridades municipais.
Se gosto se discute, como nos ensina o sociólogo Pierre Bourdieu, o mau gosto musical que domina as nossas paisagens merece uma profunda discussão. Se não por outros motivos, pelo menos porque o domínio da tal "nação forrozeira" sobre o espaço público é, com certeza, mais uma expressão da derrota da cidadania entre nós.
Edmilson Lopes Júnior é professor de sociologia na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).
 Nosso pensamento: Qualquer pessoa de bom senso, sem mesmo ter muito conhecimento sobre música e o prazer que ela pode produzir na alma humana sabe que esste tal "forró" que inventaram para a dita "Nação Forrozeira" não faz o mesmo efeito que a boa música  faz na alma humana. O resultado disto está justamente na forma como o jovem se comporta depois que esse tipo de música invadiu as paradas de sucesso.

quarta-feira, 23 de março de 2011

É PRA COMEMORAR MESMO?



Hoje é o dia dedicado à comemoração dos 176 anos de Emancipação Política da cidade de Apodi.
É pessoal, temos um município ainda muito atrasado, mas estamos correndo atrás, se encontrarmos o esponafre do POPEYE por aí, garanto que chegamos lá!.

É Brincadeira né gente! Parabéns Apodi, apesar dos atrasos, você é minha terrinha amada, jamais te esquecerei se um dia daqui eu sair.  

De um lado ou de outro, o Campus da UERN para Apodi será bem-vindo




A Prefeita de Apodi, a professora Gorete Pinto anunciou nesta terça feira, dia 22 de março, a doação de um terreno para a construção do Campus Avançado da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) no nosso município. De imediato, poderíamos, como pessoa de livre espírito democrático, criticar a atitude da prefeita pelo anúncio, justamente por sabermos que há um projeto idealizado pelo Deputado Fábio Farias, que incluiu no orçamento do Estado, para 2011, um montante em dinheiro para a construção do Campus. 

No entanto, enquanto apodiense que vislumbra o desenvolvimento deste município, que tanto tem passado ao esquecimento dos políticos, o meu sentimento é de alegria, e incluo, se for o caso, neste contentamento, o fato de haver a possibilidade da união de forças para a construção deste Campus. Na verdade, o que importa é termos em mãos a oportunidade de conquistar um dos nossos objetos de luta. Para mim não importa se a prefeita pegou carona, se a ela fica reservado o direito de anunciar, se é por meio dela que ficamos sabendo disso. O mais importante é que o projeto seja executado e a universidade venha a ser um fato real e não mais sonhado. 

Acho que o não cumprimento da meta de construção desse Campus já serviu demais como tema de debates opositores, na maioria das vezes sem que haja nenhuma intenção de conquista, mas apenas de estarem criticando um ou outro partido ou grupo político. Outro fato que chama a atenção é que, sendo ou não Fábio Farias o autor da vinda do dinheiro, qualquer anúncio de obra, seja Estadual ou Federal, só pode ser feito mesmo pela prefeita, ela é a representante do poder executivo e é a ela que se recerva esse direito. Temos que admitir isto. 

Além disso, acho que a falta de benefícios ao nosso município, até hoje, tem sido obra específica dessas atitudes ante-desenvolvimento que alguns grupos apodienses têm tomado. É de praxe, quando algo vem para Apodi, já se fica procurando quem é o autor da obra, e muitas vezes o "boicote" de grupos políticos tem prejudicado a finalização de muitos projetos. Muitos colocam a questão da UFERSA como exemplo disso e, é bem provável que seja verdade. E se tiver realmente acontecido isso, que não se repita com a vinda da UERN. 

Acredito que, a execução do projeto de construção do Campus da UERN será bem-vindo sem se considerar de qual partido ou grupo ele venha, porque é uma necessidade do povo, dos estudantes, de nós mães e pais que só conseguem dormir em paz quando nossos filhos universitários retornam às nossas casas já quase na madrugada.

Deixo o apelo à classe política de Apodi:

Por favor, não atrapalhem o desenvolvimento da nossa terra por causa de interesses puramente "eleitoreiros" porque um dia o povo pode agir de forma surpreendente com vocês.

quinta-feira, 17 de março de 2011

terça-feira, 15 de março de 2011

Que mal a poesia fez ao mundo?

Foto cedida pelo poeta Caio Muniz via Messenger

ENQUANTO HÁ QUEM DESPREZE A POESIA, NÓS A HOMENAGEAMOS EM VERSOS



POESIA ÉS TU BELA
 
Era um dia de calma.
O homem adentra sua alma;
no espírito, brilha a luz;
e assim, surgem as palavras
dentro do ser que o conduz.

Fecunda em seu coração
sementes em turbilhão;
crescem no útero mãe
e geram a inspiração.

Nasce assim a poesia;
menina, mãe da magia;
que do amor canta os traços;
da tristeza, os entre laços;
da solidão, é os braços,
que carrega com hilários
os poetas solitários.

Do amor, é o sentimento
cantando o seu momento.
Das mulheres, a pureza,
que o homem vê na beleza.
Também encanta com salmos
a melodia suave
do canto da natureza.

És tu, bela poesia
Que canta e encanta o canto...
Da tristeza, do amor,da paz e da alegria.

ABATE À POESIA



Dia de ontem, 14 de março de 2011, poetas reunidos no Mercado da Cobal localizado na cidade de Mossoró (RN), com a finalidade de apresentar um recital de poemas em comemoração ao dia que é dedicado à poesia. Infelizmente, a apresentação foi interrompida pela segurança do mercado. O gerente alegou a possibilidade de alguma ocorrência por causa da aglomeração de pessoas. 

Porém, eu aqui fico imaginando, será que foi mesmo isso ou o gerente da Cobal não gosta de poesia? Não é de se admorar que isso aconteça, pois atualmente poesia é objeto em extinção. Muita gente nem conhece mas já "pré-conceitua" como algo imprestável. Mas, valoriza-se  fundo letras musicais indecentes, incitadora da violência, do crime e do preconceito e se concebe isso como respeito à cultura. 

Os conceitos atuais são propagam valores invertidos da ética, da moral e dos aspectos culturais que mais embelezam a vida humana. A poesia é uma arte que dá brilho à reflexão sobre a vida, mas infelizmente a maioria prefere nem refletir sobre nada. Não sabemos mais onde vamos parar com tanta crueldade aplicada ao que tem de mais puro no ser humano: a capacidade de transformar reflexões em versos esteticamente cosntruídos. É um verdadeiro abate à poesia, algo que tanto embeleza a vida pela forma divertida de refletir nossos valores e sentimentos mais profundos.

sexta-feira, 11 de março de 2011

LEITURA NA ESCOLA

ALUNOS DA E. E. PROFESSORA ALVANI DE FREITAS DIAS NUMA AULA DE LEITURA


Por muito tempo a leitura na escola assumiu um caráter puramente distinto daquele que é realmente aplicado quando pegamos um livro ou qualquer outro material escrito para nele encontrarmos algo de nosso interesse ou simplesmente que nos dê prazer. 

As situações de leitura mais aplicáveis na sala de aula - digo isto a partir de experiências vivenciadas por mim enquanto aluna - tinham objetivos muito mais voltados para extração de exercícios gramaticais do que para o exercício da verdadeira leitura. 

Esta característica da pedagogia de leitura, segundo autores como Ezequiel Teodoro Silva, Ângela Kleiman e outros que defendem um ensino de que realmente trabalhe a formação do gosto pela leitura afirmam categoricamente que nesse caso não é o ato de ler que está sendo desenvolvido, mas a simples pedagogia do ensino da gramática tradicional. 

Outro detalhe apontado, especificamente por Kleiman, é que quando, enquanto professores de língua materna nos preocupamos mais com esse tipo de ensino do que com a efetivação da prática real de leitura, estamos contribuindo para que o aluno crie aversão ao ato de ler. 

O ideal é didatizar as aulas de leitura para que nelas possam ser realizadas "leitura" de forma espontânea, onde o aluno possa fazer suas  escolhas de leitura, suas interpretações, suas predições, discutir com os colegas sobre o texto e a mensagem que ele passa sem a pressão das listas de perguntas e questionários que são feitos pelo professor tentando transmitir ao aluno um sentido textual tido como único, verdadeiro e que muitas  vezes nem está mesmo dentro das intenções do autor.

As leituras que realizamos espontaneamente também nos ensinam, além de aguçar o prazer de ler. Mas, infelizmente, para o professor trabalhar nesse sentido é preciso que ele já tenha no seu íntimo esse prazer de ler formado. Para trabalhar o gosto pela leitura, diz Kleiman "o professor tem que se mostrar apaixonado por leitura". Muitas vezes isso não acontece com nós professores porque as únicas leituras que fazemos estão relacionadas com as atividades didáticas de sala de aula. E se for assim, este tipo de leitura não é o caminho mais adequado para o prazer de ler.

Aluna concentrada em sua leitura

Este ano, após sair da gestão de uma das escolas de Apodi e de ingressar novamente ao espaço da sala de aula, tenho me dedicado a trabalhar o prazer pela leitura. Estou trabalhando projetos que enfatizam a leitura de poemas, contos, crônicas e histórias que têm base nas narrativas orais. Os primeiros resultados começam a aparecer quando é possível observar os alunos concentrados lendo as histórias que foram escolhidas poe eles mesmos, sem nenhuma pressão ou imposição. É assim que estou tentando trabalhar neles a construção do prazer pela leitura. 

É HORA DE OUTROS CARNAVAIS!

O texto não é meu, mas copio-o e faço referência ao que deveria também ser feito em Apodi...


Bloco Galo da Madrugada - Recife
De parabéns os cariocas, fazem do carnaval do Rio o maior espetáculo a céu aberto do mundo. Arrasta multidões e ao mesmo tempo paralisa milhões frente à TV para ver o luxo, a beleza, a alegria, a dança, a sensualidade, o sonho.

De parabéns também os baianos, milhões atrás do trio elétrico, dos quatro cantos do Brasil, de todo o Nordeste, da Bahia, de Salvador, de cada bairro, de cada rua...

De parabéns os pernambucanos com o Galo da Madrugada, um dos  maiores blocos do mundo, com seus bonecos gigantes nas ladeiras de Ó, Linda! Que virou Olinda! Assim em todo o Brasil: Manaus, Florianópolis, Fortaleza, Goiás...

Violência Urbana

Vi o Povo... O povo nas ruas...  o povo que fundamenta a existência do país, do governo... O povo que elege o Poder Legislativo, o Povo que elege prefeitos, legisladores, governadores, presidentes... O povo nas ruas... o povo capaz de fazer revoluções! Que o diga a França! Que o diga a Rússia! Que o diga o Egito! Que  imagem maravilhosa!!! Momentos maravilhosos, paradisíacos, de êxtase, do belo, da sedução... Mas, Povo das ruas, povo do carnaval maravilhoso, que deve cada vez mais crescer, ficar mais rico, colorido e participativo, não se desmobilize... POIS ATÉ O PRÓXIMO CARNAVAL DEVE HAVER DIAS SUCESSIVOS DE NOVOS CARNAVAIS:

Mantenha-se mobilizado pela educação de qualidade, num país em que os professores são tratados como mendigos e desviam o dinheiro do FUNDEB, que deveria ser aplicado na educação de qualidade! UM CARNAVAL PELA EDUCAÇÃO!

Mantenha-se mobilizado pela segurança, pois cada pessoa, parte do grande povo, não sabe se ao sair de casa, a pé, de moto ou de carro, seja nas grandes metrópoles, seja nas pequenas cidades do interior, se voltarão vivos, pois pode perecer vítima de um assalto, de um atropelamento ou de qualquer outro ato de violência! UM CARNAVAL PELA SEGURANÇA!


Mantenha-se mobilizado por um serviço de saúde de qualidade, pois não ouse adoecer, do contrário poderá morrer num corredor de hospital, se houver hospital, por falta de leito ou de UTI. UM CARNAVAL PELA SAÚDE!


Mantenha-se mobilizado pelos milhões que sequer recebem o salário mínimo como renda, não tendo como adquirir nem o básico para um ser humano sobreviver. São os que varreram seu lixo, lavaram seus dejetos, cataram suas latas e comeram os restos que largaram no lixo! Mantenham-se  mobilizados pelo fim da miséria, pelo fim de toda forma de discriminação, de todo ataque à liberdade de expressão, contra o desrespeito ao idoso... UM CARNAVAL PELA JUSTIÇA SOCIAL!


Mantenha-se mobilizado para evitar o genocídio no trânsito, a destruição do meio ambiente, para combater a violência doméstica, toda forma de homicídio, infanticídio, aborto... pela defesa incondicional da vida! UM CARNAVAL PELA PAZ!

Mobilizados  sempre que necessário e em 2012 para eleger vereadores, prefeitos e prefeitas que realmente façam de todo o elencado acima bandeiras de sua gestão... mobilizados  na futura eleição para governadores,  senadores, deputados e presidente... mobilizados  para fiscalizar a aplicação das verbas públicas, para cobrar rapidez na jurisdição e equidade do Poder Judiciário, para acompanhar a elaboração de orçamentos... mobilizados pelo respeito mínimo a todos os direitos humanos fundamentais... UM CARNAVAL PELA CIDADANIA!




Povo do Egito - em Bloco -  Fazendo a Revolução em 2011

EIS QUE É CHEGADA A HORA DE OUTROS CARNAVAIS. DO CONTRÁRIO TODOS NÃO PASSARÃO DE PIERRÔS, PALHAÇOS INGÊNUOS INDIGNOS DE PIEDADE...  DIGNOS DE ESCRAVIDÃO, EM VIRTUDE DA ALIENAÇÃO ESTÚPIDA E INFINITA.

Sem novos carnavais, sem mobilizações, sem o povo na rua pela cidadania, tal omissão transformará a beleza e o alegre e festivo carnaval de fevereiro num grande e lamentável circo. Pois não é digno de diversão, quem não exerce na comunidade, no seu país, a cidadania. Cidadania,  que uma vez efetivada, dobrará as razões para a alegria do festivo carnaval de fevereiro. ALEGRES SIM! CIDADÃOS E CIDADÃS VERDADEIROS! EIS A CONCLUSÃO PERANTE TODOS OS CARNAVAIS! NÃO SE ESQUEÇAM: É chegada a hora dos outros carnavais ao longo de todo o ano, todo mês, todo dia, o carnaval pela verdadeira democracia e pela justiça social! Na sua casa, no seu bairro, na sua cidade, no seu Estado, no seu País... ASSIM, VIVA AO CARNAVAL!



NOTA DA GENTE: Apodi realizou nestes mesmos dias um dos melhores e maiores carnavais do Estado do RN. Porém, como Valdecy também faço conclames ao nosso povo para olhar com mais carinho as necessidades que temos e que para serem sanadas, quase nada tem sido feito. OS CARNAVAIS DE FEVEREIRO/MARÇO SÃO BONS, MAS MELHORES AINDA SÃO OS CARNAVAIS QUE NOS DÃO A ALEGRIA DE VERMOS TODOS FELIZES, NÃO SOMENTE OS QUE BRINCAM APENAS QUATRO DIAS EM UM ANO.

segunda-feira, 7 de março de 2011

Quem pode ser poeta?

Todos nós, incluindo-se eu...você
A poesia não é dom, nem milagre,
poesia é sentimento, amor, paixão
"Não há ninguém, mesmo sem cultura,
que não se torne poeta
quando dele o Amor toma conta"
como bem filosofou Platão.

Para ser poeta, basta amar
e esse amor querer expressar
A harmonia entre amor e poesia
se manifesta na expressão mais doce
da palavra escrita em versos;
As letras saltitam de alegria

Mônica Freitas

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

REPÚDIO AO BBB 11 - O texto é de Luiz Fernando Veríssimo

 BIG BROTHER BRASIL (Luiz Fernando Veríssimo)
Que me perdoem os ávidos telespectadores do Big Brother Brasil (BBB), produzido e organizado pela nossa distinta Rede Globo, mas conseguimos chegar ao fundo do poço...A  décima primeira (está indo longe!) edição do BBB é uma síntese do que há de pior na TV brasileira. Chega a ser difícil,... encontrar as palavras adequadas para qualificar tamanho atentado à nossa modesta inteligência.
Dizem que em Roma, um dos maiores impérios que o mundo conheceu, teve seu fim marcado pela depravação dos valores morais do seu povo, principalmente pela banalização do sexo. O BBB é a pura e suprema banalização do sexo. Impossível assistir, ver este programa ao lado dos filhos. Gays, lésbicas, heteros... todos, na mesma casa, a casa dos “heróis”, como são chamados por Pedro Bial. Não tenho nada contra gays, acho que cada um faz da vida o que quer, mas sou contra safadeza ao vivo na TV, seja entre homossexuais ou heterosexuais. O BBB é a realidade em busca do IBOPE...
Veja como Pedro Bial tratou os participantes do BBB. Ele prometeu um “zoológico humano divertido” . Não sei se será divertido, mas parece bem variado na sua mistura de clichês e figuras típicas.
Pergunto-me, por exemplo, como um jornalista, documentarista e escritor como Pedro Bial que, faça-se justiça, cobriu a Queda do Muro de Berlim, se submete a ser apresentador de um programa desse nível. Em um e-mail que  recebi há pouco tempo, Bial escreve maravilhosamente bem sobre a perda do humorista Bussunda referindo-se à pena de se morrer tão cedo.
Eu gostaria de perguntar, se ele não pensa que esse programa é a morte da cultura, de valores e princípios, da moral, da ética e da dignidade.
Outro dia, durante o intervalo de uma programação da Globo, um outro repórter acéfalo do BBB disse que, para ganhar o prêmio de um milhão e meio de reais, um Big Brother tem um caminho árduo pela frente, chamando-os de heróis. Caminho árduo? Heróis?
São esses nossos exemplos de heróis?
Caminho árduo para mim é aquele percorrido por milhões de brasileiros: profissionais da saúde, professores da rede pública (aliás, todos os professores), carteiros, lixeiros e tantos outros trabalhadores incansáveis que, diariamente, passam horas exercendo suas funções com dedicação, competência e amor, quase sempre mal remunerados..
Heróis, são milhares de brasileiros que sequer têm um prato de comida por dia e um colchão decente para dormir e conseguem sobreviver a isso, todo santo dia.
Heróis, são crianças e adultos que lutam contra doenças complicadíssimas porque não tiveram chance de ter uma vida mais saudável e digna.
Heróis, são aqueles que, apesar de ganharem um salário mínimo, pagam suas contas, restando apenas dezesseis reais para alimentação, como mostrado em outra reportagem apresentada, meses atrás pela própria Rede Globo.
O Big Brother Brasil não é um programa cultural, nem educativo, não acrescenta informações e conhecimentos intelectuais aos telespectadores, nem aos participantes, e não há qualquer outro estímulo como, por exemplo, o incentivo ao esporte, à música, à criatividade ou ao ensino de conceitos como valor, ética, trabalho e moral.
E ai vem algum psicólogo de vanguarda e me diz que o BBB ajuda a "entender o comportamento humano". Ah, tenha dó!!!
Veja o que está por de tra$$$$$$$$$$$$$$$$ do BBB: José Neumani da Rádio Jovem Pan, fez um cálculo de que se vinte e nove milhões de pessoas ligarem a cada paredão, com o custo da ligação a trinta centavos, a Rede Globo e a Telefônica arrecadam oito milhões e setecentos mil reais. Eu vou repetir: oito milhões e setecentos mil reais a cada paredão.
Já imaginaram quanto poderia ser feito com essa quantia se fosse dedicada a programas de inclusão social: moradia, alimentação, ensino e saúde de muitos brasileiros?
(Poderiam ser feitas mais de 520 casas populares; ou comprar mais de 5.000 computadores!)
Essas palavras não são de revolta ou protesto, mas de vergonha e indignação, por ver tamanha aberração ter milhões de telespectadores.
Em vez de assistir ao BBB, que tal ler um livro, um poema de Mário Quintana ou de Neruda ou qualquer outra coisa..., ir ao cinema..., estudar... , ouvir boa música..., cuidar das flores e jardins... , telefonar para um amigo... , visitar os avós.. , pescar..., brincar com as crianças... , namorar... ou simplesmente dormir.

Assistir ao BBB é ajudar a Globo a ganhar rios de dinheiro e destruir o que ainda resta dos valores sobre os quais foi construída nossa sociedade.


Notinha do blog: Eu concordo. Sem comentários!

Recebido via e-mail

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Software para a vida

Este programa é ótimo para instalarmos. O melhor de tudo é que podemos copiá-lo e distribuí-lo à vontade.

- Alo, é do Setor de "Atendimento ao Cliente....

Atendente: Boa tarde Senhora. Em que lhe posso ser útil ? Cliente: Comprei o seu programa AMOR, mas até agora não consegui instalar. Eu não sou técnica no assunto, mas acho que posso instalar com a sua ajuda. O que eu devo fazer primeiro?

Atendente: O primeiro passo é abrir o seu CORAÇÃO. A senhora encontrou seu CORAÇÃO?

Cliente: Sim, encontrei. Mas há diversos programas funcionando agora. Tem algum problema em instalar o AMOR enquanto outros programas estão funcionando? Atendente: Que programas estão funcionando, senhora?

Cliente: Deixe-me ver... Eu tenho BAIXAESTIMA.EXE,

RESSENTIMENTO.COM, ODIO.EXE e RANCOR.EXE funcionando agora. Atendente: Nenhum problema. O AMOR apagará automaticamente RANCOR.EXE de seu sistema operacional atual. Pode ficar em sua memória permanente, mas não vai causar problemas por muito tempo para outros programas. O AMOR vai reescrever BAIXAESTIMA.EXE em uma versão melhor, chamada AUTOESTIMA.EXE. Entretanto, a senhora tem que desligar completamente o ODIO.EXE e RESSENTIMENTO.COM. Esses programas impedem que o AMOR seja instalado corretamente. A senhora pode desligá-los?

Cliente: Eu não sei como desligá-los. Você pode me dizer como? Atendente: Com prazer! Vá ao Menu e clique em PERDAO.EXE. Faça isso quantas vezes forem necessárias, até o ODIO.EXE e RESSENTIMENTO.COM serem apagados completamente.

Cliente: Okay! Terminei! O AMOR começou a instalar-se automaticamente. Isso é normal?

Atendente: Sim, é normal. A senhora devera receber uma mensagem dizendo que reinstalará a vida de seu coração. A senhora tem essa mensagem? Cliente: Sim, eu tenho. Está completamente instalado?

Atendente: Sim. Mas lembre-se: a senhora só tem o programa de modelo básico. A senhora precisa começar a se conectar com outros CORAÇÕES a fim de obter melhoramentos.

Cliente: Oh! Meu Deus! Eu já tenho uma mensagem de erro. Que devo fazer?

Atendente: O que diz a mensagem?

Cliente: Diz: "ERRO 412 - O PROGRAMA NÃO FUNCIONA EM COMPONENTES INTERNOS". O que isso significa?

Atendente: Não se preocupe, senhora. Este é um problema comum. Significa que o programa do AMOR está ajustado para funcionar em CORAÇÕES externos, mas ainda não está funcionando em seu CORAÇÃO. É uma daquelas complicadas coisas de programação, mas em termos não-técnicos, significa que a senhora tem que "AMAR" sua própria máquina antes que possa amar outra.

Cliente: Então, o que devo fazer?

Atendente: A senhora pode achar o diretório chamado "AUTO-ACEITACAO"?

Cliente: Sim, encontrei.

Atendente: Excelente! A senhora está ficando ótima nisso!

Cliente: Obrigada!

Atendente: De nada. Faça o seguinte: clique nos arquivos BONDADE.DOC, AUTOESTIMA.TXT, VALORIZE-SE.TXT, PERDAO.DOC e copie-os para o diretório "MEU CORAÇÃO". O sistema irá reescrever todos os arquivos em conflito e começará a consertar a programação defeituosa. Também a senhora precisa apagar AUTOCRITICA.EXE de todos os diretórios e depois esvazie a sua lixeira para certificar-se de que nunca voltem.

Cliente: Consegui! Meu CORACAO está cheio de arquivos realmente puros! Eu tenho no meu monitor, agora, o SORRISO.MPG e está mostrando que PAZ.EXE, CONTENTAMENTO.COM e BONDADE.COM foram instalados automaticamente no meu CORACAO. Atendente: Então, terminamos! O AMOR está instalado e funcionando, Ah! Mais uma coisa antes de eu ir.

Cliente: Sim?

Representante: O AMOR é um programa grátis. Faça o possível para distribuir uma cópia de seus vários modelos a quem a senhora encontrar e, dessa forma, a senhora receberá de volta dessas pessoas novos modelos verdadeiramente puros. Cliente: Obrigada pela sua ajuda! 
 
Autor desconhecido 

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

[leia] Jornal DeFato destaca Ufersa de Angicos e Caraúbas. Enquanto isso em Apodi...

Ufersa acorda a Angicos adormecida

O aposentado José Arnaldo Lopes, 68, observa o movimento no Comércio no Centro de Angicos, em plena quarta-feira, uma cena imaginável há seis anos. Hoje o vai e vem de alunos e professores da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA) quebrou o ritmo lento, quase parando da cidade, que tem aproximadamente 10 mil habitantes na região Central. "Angicos estava adormecida e acordamos", diz o reitor da universidade, Josivan Barbosa.

Em Angicos, além do comércio aquecido, a construção civil cresceu, em consequência da procura por casas pelos professores e centenas de universitários que vêm de outras cidades. Isto fez com que a casa que valia R$ 10 mil, agora só seja vendida por R$ 20 mil. Os alugueis também dispararam. A casa antes alugada por R$ 200,00, agora só se consegue por R$ 400,00 ou R$ 500,00. Na cidade surgiram lanchonetes e novos restaurantes. "Eu já tinha esta ideia, mas a chegada da Ufersa foi a garantia que o negócio vai dar certo", diz a comerciante Rosilene Silva, proprietária de uma lanchonete na estrada de acesso ao Campus, que vê sua pequena empresa criar corpo a cada dia.

Mas estes não são os maiores ganhos do município. Segundo o reitor Josivan Barbosa, a Angicos adormecida foi acordada com a chegada da Ufersa e será transformada em polo de pesquisa científica na região Central nos próximos anos. "Inicialmente, são 35 mestres e doutores pensando e pesquisando as potencialidades da região, mostrando caminhos sustentáveis de desenvolvimento do semi-árido. Com o Campus da Ufersa, Angicos será nos próximos anos o que foi no passado com a riqueza do algodão", destaca o reitor Josivan Menezes.

Segundo José Vieira Pordeus, a Ufersa já fez parcerias com a Prefeitura para capacitar 98 professores da rede municipal de ensino, criou cursos de extensão para o ensino médio e fundamental, além de parcerias com conexão saber, e realiza projetos de pesquisa. Destaca o Projeto de Pesquisa da Cultura do Caju, o Projeto "Caju Sol", formado pela Ufersa, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN (EMPARN). Já tem projeto totalmente implantado em parceria com a Embrapa em Santana dos Matos, Afonso Bezerra e Jardim de Angicos.

Caraúbas já não tem casas para alugar

O processo de mudança que já está em andamento em Angicos começa agora no município de Caraúbas, com o início da implantação do Campus da Ufersa no dia 16 de agosto de 2010. O preço dos alugueis começa a subir na medida em que o número de alunos e professores aumenta. 100 alunos já estão assistindo aulas e outros 300 serão convocados neste ano. Destes, 150 já começam a assistir no próximo dia 28. Nos próximos 3 anos, serão 2 mil alunos, proporcionando em Caraúbas o mesmo efeito hoje vivido em Angicos.

O município de Caraúbas tem cerca de 20 mil habitantes, o dobro de Angicos. Mas enfrenta problemas estruturais do mesmo jeito, como abastecimento precário, comércio fraco, setor de serviços com deficiência na mão-de-obra, precisa tratar melhor o lixo, ampliar o serviço de saúde e melhorar a segurança. "Estamos trabalhando a melhora de cada um destes setores, considerando a grande importância de cada um no crescimento da cidade a partir da chegada do Campus da UFERSA, uma conquista de todos de Caraúbas", destaca o prefeito Ademar Ferreira.

Do ApoDiário: Enquanto isso os universitários apodienses continuarão sofrendo nas longas viagens até Mossoró.

O mais impressionante é que na matéria do jornal destaca o enfrentamento dos problemas estruturais do mesmo jeito, como abastecimento precário, comércio fraco, setor de serviços com deficiência na mão-de-obra, precisa tratar melhor o lixo, ampliar o serviço de saúde e melhorar a segurança.

O ApoDiário conta mais: a atual governadora, Rosalba Ciarlini reuniu-se com a prefeita de Mossoró, Fafá Rosado e elaborou uma série de melhorias para sua cidade.

Angicos = 10 + Caraúbas = 20 Total = 30 mil habitantes. Só Apodi tem 35 mil habitantes.

E pra nós apodienses o que ela mandou mesmo?

Há! Vai rebaixar o hospital... Presente de grego!!




Comentando o fato: a cada notícia sobre benefícios que são entregues às cidades adjacentes, a tendência dos apodienses é reclamar, achar que este ou aquele município não deveria receber o benefício por diversos motivos. Este da UFERSA está claro: Caraúbas e Angicos não estavam preparados para receber, mas vão se preparar. Daqui a alguns anos certamente os problemas de falta de estrutura serão sanados. Isto porque é evidente que os empresários da região investirão na estrurura e, como se espera, os poderes políticos desses municípios também ajudarão nisso, já que introduziram as unidades de ensino superior, provavelmente projetaram a resolução dos problemas estruturais. É bom que tenham feito isso.

Já no que se refere à nossa querida Apodi, com a classe política que temos e com o posicionamento do eleitorado, que olha muito mais para as benfeitorias individuais, do que para os coletivas, continuará fornecendo a demanda de alunos. Qual o município que não quer uma Universidade quando tem certeza que há um vizinho para fornecer a matéria-prima que são os alunos? Deixe a vergonha ser sentida pelos nossos representantes políticos, se é que eles existem, pois também só se importam em crescerem individualmente e se eleger na próxima por meio do assistencialismo e das dádivas que valem votos, muitos votos.

Tive a oportunidade de vivenciar o problema da falta de casas para alugar em Caraúbas, pois minha filha faz Ciência e Tecnologia lá. Para amenizar o sacrifício de ir e vir todas as noites correndo risco de assalto nas estradas, e até porque é bem menos cansativo, fomos no último sábado procurar um lugar para alugar , mas não encontramos um que fosse ideal. Além de não existir imóveis adequados, os aluguéis são muito caros. Por menos de R$ 200,00 não se aluga um quarto de poucos metros quadrados. Está difícil a situação. Resta somente esperar pelas viagens de risco. 

ENQUANTO ISSO, O ELEITORADO DE APODI SE OCUPA EM DISCUTIR NAS ESQUINAS , EM SERVIÇOS DE SOM E EM BLOGS O QUE NÃO DEVERIA. NA MINHA OPINIÃO QUEM DEVERIA SE UNIR ERA O POVO E EXIGIR UM CANDIDATO QUE TIVESSE COMPROMISSO COM AS CAUSAS QUE INTERESSAM AO MUNICÍPIO, SE O CANDIDATO ELEITO NÃO CUMPRISSE ISSO, SERIA ESCURRAÇADO A FORÇA DE DENTRO DO PALÁCIO MUNICIPAL. SÓ VAI SE FOR ASSIM.SOU CONTRA A VIOLÊNCIA, MAS EM APODI JÁ NÃO DÁ MAIS PARA ESPERAR TEMPO BOM, NEM TER TANTA ÉTICA E EDUCAÇÃO A PONTO DE SE CALAR E BAIXAR A GUARDA.