sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

POETANDO

DESCAMINHOS

Enquanto sonhamos com o sol,
a lua, o mar, os beijos e o olhar
também vagamos pelas veredas de pedras
não traçamos a estrada, nem encontramos nada.

Somos calados e às vezes gritantes vozes
porque não achamos o amor, viramos algozes
selamos a sina, nos penduramos nas crinas
sem segurança nos vemos em nossos cavalos ferozes

São so descaminhos da vida que nos fazem perder-se
são as lutas e os sonhos frustrados, os brios fadados
que nos fazem enveredar chorando, descaminhar caminhando
embora sempre esteja Deus em nossa frente
o caminho mais certo mostrando.


Mônica Freitas

Um comentário:

CRAS disse...

Por favor visite e adicione o blog apodirumoaoselounicef.blogspot.com
grato
Marcilio Reginaldo